Saiba o que fazer para vencer os pensamentos negativos

Padrões de pensamento inúteis podem ter um impacto forte e, às vezes, devastador em nossos relacionamentos, saúde e trabalho, entre outros

INDIGOINDIGO

atualizado 02/04/2019 12:38

Nós bem sabemos como nossos pensamentos permeiam nossa realidade, não é? Por isso, é muito importante que consigamos cultivar somente os bons, e jogar os ruins para bem longe.

Mas será que é tão simples assim? Somos seres humanos e temos um crítico interno severo. Estamos frequentemente reclamando, julgando, preocupados, ansiosos e estressados. Mas esses padrões de pensamento negativos (inúteis) podem ter um impacto forte e, às vezes, devastador em nossos relacionamentos, saúde, trabalho… Em nossas vidas.

Muitas pessoas usam estratégias para se livrarem deles, mas são soluções que melhoram a situação em curto prazo e podem piorar num período maior, pois ainda estamos na rotina da negatividade, com a raiz do problema intacta.

E o que fazer para voltar ao ciclo virtuoso dos bons pensamentos e dar um basta ao crítico interno severo que habita em cada um de nós?

A primeira dica seria identificar o pensamento negativo e nos afastar imediatamente dele. Esse processo é conhecido como desfusão cognitiva. Uma técnica derivada da terapia cognitiva comportamental.

Na desfusão cognitiva, aprendemos a ver os pensamentos em nossa cabeça como simplesmente isso – somente pensamentos. Não é realidade e, portanto, não nos identificamos com ele. Isso porque normalmente nós tendemos a levar nossos pensamentos muito, muito a sério. A ideia então é justamente não dar importância a eles, deixar passar como uma nuvem no céu.

Outra dica importante, segundo o site mmindfullness é parar de lutar com os maus pensamentos, pois tudo o que você resiste, persiste. Uma técnica muito poderosa, simples, testada e comprovada para se desvencilhar dos pensamentos sem se debater com eles, é chamada de “nomear para domesticar”.

Quando surge um padrão de pensamento inútil (e a emoção associada), você simplesmente “rotula” mentalmente a história. Do ponto de vista da neurociência, ao nomear os pensamentos, deixa de ser sequestrado pela negatividade que eles criam, porque você traz a parte mais inteligente do seu cérebro on-line (o córtex frontal).

O córtex frontal é reflexivo e ajuda você a voltar atrás e obter uma perspectiva maior. Pode-se fazer a mesma coisa com as emoções, nomeando-as para domar-lhes

Outra estratégia seria trocar os pensamentos por uma experiência de atenção plena. Quando vier o pensamento, rapidamente traga seu foco para suas percepções sensoriais.

Quer esteja em casa, no escritório, no parque ou no metrô, observe tudo ao seu redor. Use seus sentidos ao máximo. Não entre em um diálogo mental sobre as coisas que você vê. Apenas esteja ciente do que você está vivenciando no momento.

Esteja ciente dos sons, dos aromas, da sensação do ar em sua pele ou dos pontos de contato com o assento sob você. Esteja lá totalmente no momento. Esta é uma forma de prática de mindfulness.

Por fim, use uma ferramenta chamada fluxo agradecido, que ajuda a gerar gratidão. Pode ser usada assim que os pensamentos vierem ou como uma prática diária a ser feita ao acordar e ao se deitar. A técnica foi desenvolvida pelo psicoterapeuta Barry Michels e é ensinada no site Goop:

  • Comece dizendo silenciosamente para si mesmo coisas específicas em sua vida pelas quais você é grato. Vá devagar. Sinta a gratidão por cada item. Sempre que você usar a ferramenta, tente criar novos itens para a lista.
  • Após cerca de 30 segundos, pare de pensar e concentre-se na sensação física de gratidão. Você vai sentir isso vindo diretamente do seu coração. Essa energia que você está dando é o fluxo agradecido.
  • Como essa energia emana do seu coração, o seu peito vai suavizar e abrir. Nesse estado, você sentirá uma presença avassaladora se aproximando de você, preenchida com o poder da infinita doação. Você fez uma conexão com a fonte.

O importante é não se deixar levar pelo ciclo vicioso dos maus pensamentos e, principalmente, parar de dar tanta importância para o crítico que mantemos internamente em cada um de nós.

O segredo da felicidade é a vitória dessa batalha mental. Não há tempo a perder.

Últimas notícias