“Venham conosco”: Eduardo convoca conservadores para nova sigla

Além de mostrar o logotipo da Aliança pelo Brasil, filho do presidente anunciou princípios do programa: "Sem amarras da velha política"

Andre Borges/Esp. MetrópolesAndre Borges/Esp. Metrópoles

atualizado 12/11/2019 19:27

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) foi o responsável por lançar oficialmente o partido que está sendo criado pelo pai e presidente, Jair Bolsonaro, a Aliança pelo Brasil. Eduardo mostrou o logotipo da sigla e falou sobre os princípios que deverão guiá-la em uma série de postagens no Twitter. Veja:

Ironicamente, Eduardo é hoje líder na Câmara do PSL, partido que os bolsonaristas pretendem desidratar para criar a Aliança pelo Brasil. O presidente convocou a bancada do PSL na tarde desta terça-feira (12/11/2019) para oficializar os planos.

A ideia de Bolsonaro é ter o partido pronto até março do ano que vem, para ter tempo de lançar candidatos nas eleições municipais de outubro.

O presidente tem dito que gostaria de juntar pela internet pelo menos parte das quase 500 mil assinaturas necessárias para se criar uma legenda, mas o Metrópoles já mostrou que hoje as regras não permitem isso. As assinaturas, portanto, teriam de ser reunidas fisicamente, o que tem sido o maior desafio para os partidos criados nos últimos anos no Brasil.

“Sem amarras da velha política”
O discurso usado por Eduardo para “lançar” o novo partido parece mais vir de um grupo político que está na oposição do que dos detentores do poder. “Você, cidadão comum que cansou de desmandos e de ver seu país destruído em todas as esferas, venha conosco”, convoca ele.

“Teremos solidez em nossos princípios conservadores atuando em defesa dos valores familiares e cristãos, sem amarras da velha política”, prometeu.

O deputado não deu instruções sobre como se juntar ao esforço de criação do novo partido.

Últimas notícias