Após censura ser derrubada, internautas criam #ToffoliEGay

O presidente do STF barrou o veto ao vídeo do Porta dos Fundos que retrata Jesus Cristo como homossexual. Críticos da decisão se enfureceram

DivulgaçãoDivulgação

atualizado 10/01/2020 17:30

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, foi alvo de críticas na internet após derrubar a decisão da Justiça do Rio de Janeiro que censurou o Especial de Natal do Porta dos Fundos. Em resposta à decisão do magistrado, os internautas subiram a hashtag #ToffoliEGay.

O vídeo da produtora foi considerado polêmico por retratar Jesus Cristo como homossexual. A iniciativa dos usuários das redes sociais, no entanto, também esteve na mira de debates. Há quem defenda as críticas ao presidente da Suprema Corte e os contrários a essa posição.

“O ano é 2020 e a galera acha que chamar o outro de gay é ofensa. Alguém avisa por favor”, escreveu um internauta. “Os caras pra levantar essa tag realmente demonstraram que o que ofendeu a fé foi retratarem Jesus como homossexual. Como se chamar alguém de gay hoje em dia realmente fosse ofensa”, pontuou outro.

Ao derrubar a censura, o ministro Dias Toffoli concluiu que o veto ao conteúdo do Porta dos Fundos não se sustentava juridicamente e firmou entendimento sobre a “plenitude do exercício da liberdade de expressão como decorrência imanente da dignidade da pessoa humana”.