Juiz federal quer processar Netflix por filme do Porta dos Fundos

O longa A Primeira Tentação de Cristo tem acumulado polêmicas e grupos cristãos se movimentaram na internet para criar um abaixo-assinado 

atualizado 16/12/2019 11:59

Reprodução/YouTube

O polêmico especial de Natal do Porta dos Fundos continua dando o que falar. Agora, o juiz federal William Douglas afirmou em suas redes sociais que pretende processar a Netflix pelo filme A Primeira Tentação de Cristo

“Escolher a principal data do calendário cristão para nos ofender é uma vergonha”, escreveu o magistrado. “Não vou cancelar a assinatura da Netflix; pretendo processar a empresa por ofensa ao sentimento religioso. Se ofende minha crença ou a de outrem, me ofende também. E vamos usar a lei. Viva o respeito ao próximo!”, completou.

Em seu perfil no Instagram, Douglas pede para que os mais de 220 mil seguidores assinem o abaixo-assinado para a remoção do filme A Primeira Tentação de Cristo do catálogo.

Petição

Um abaixo-assinado pela remoção do filme do catálogo da Netflix já conta com mais de 1,7 milhões da meta de 3 milhões de assinaturas. A petição pede ainda que o Porta dos Fundos seja responsabilizado pelo crime de vilipêndio à fé e uma retratação pública do grupo humorístico. 

Últimas notícias