Rafael Portugal superou síndrome do pânico enquanto fazia humor na TV

Em entrevista, o comediante falou sobre os desafios de seguir com a agenda de compromissos durante o tratamento

atualizado 22/10/2021 15:39

rafael-portugalDivulgação

Quem assiste Rafael Portugal nos programas de TV ou nas participações nos esquetes do Porta dos Fundos, no YouTube, não imagina as batalhas enfrentadas pelo comediante durante a pandemia da Covid-19. Em entrevista ao Notícias da TV, o artista falou sobre os desafios de fazer humor enquanto era acometido por uma tristeza profunda.

“Foi muito punk. Tinha que fazer as pessoas rirem enquanto eu estava mal, triste com as coisas que estavam acontecendo. Eu perdi gente próxima de mim para a Covid, estava triste para caralho”, confessa Portugal.

0

Portugal conta que precisou se consultar com profissionais da saúde para entender o que estava acontecendo com ele. “Foi a primeira vez que me peguei diante de uma síndrome do pânico bem forte, me sentia angustiado. Tive que conversar com psicólogo, psicanalista, tomar remédio…”, lembra.

Apesar de as apresentações de stand-up terem sido canceladas devido às regras de distanciamento, Rafael Portugal continuou fazendo vídeos do Porta dos Fundo, em esquema homeoffice. Durante a pandemia, o humotista também comandou o CAT BBB, na Globo, e gravou o programa A Culpa É do Cabral em um novo esquema, com distanciamento do elenco no palco e sem plateia física. A décima temporada estreia nesta segunda (25/10), às 22h.

Mais lidas
Últimas notícias