Gilberto Barros é cancelado pela web após fala homofóbica

Apresentador recebeu enxurrada de críticas por dizer que bateria em dois homens, caso eles se beijassem em sua frente

atualizado 16/09/2020 21:05

Gilberto Barros é cancelado na webReprodução

Após reproduzir uma fala homofóbica, o apresentador Gilberto Barros, de 61 anos, recebeu uma enxurrada de críticas em suas redes sociais. A declaração em questão foi feita à jornalista Sonia Abraão, na semana passada. Na ocasião, ele disse que partiria para agressão caso dois homens se beijassem em sua frente.

“Eu tinha que acordar às 2h30, 2h, e ainda presenciar, onde eu guardava o carro na garagem, beijo de língua de dois ‘bigode’, porque tinha uma boate gay ali na frente. Não tenho nada contra, mas eu sou gente. Naquela época ainda, você imagina, chegando do interior. Hoje em dia, se quiser fazer na minha frente, faz. Apanha os dois, mas faz”, disse Gilberto, deixando Sônia desconfortável.

Nesta quarta-feira (16/09), o apresentador postou um vídeo com notícias sobre o novo coronavírus e recebeu uma enxurrada de comentários negativos, motivados pelo episódio. “Se vir o Gilberto Barros na rua na minha frente, ele apanha!”, afirmou um. “Pior vírus que o preconceito não existe, mas você não sabe disso, não é mesmo? Só lamento! Tenho pena de você!”, indignou-se outro. “O que esperar de um cara frustrado com a felicidade dos outros, né?”, comentou um terceiro.

0

A atitude também resultou em uma denúncia no Ministério Público do Estado de São Paulo, feita pelo jornalista e ativista LGBT William De Lucca, pré-candidato a vereador de São Paulo pelo PT. Ele se baseou na lei estadual 10.948, sancionada em 2001 e que pune a prática de discriminação em razão da orientação sexual e identidade de gênero.

 

Últimas notícias