Gil no Dia de Combate à LGBTfobia: “Estar vivo é nosso ato de resistência”

Ex-BBB desabafou após ser vítima de ataque homofóbico por conselheiro do time de futebol Sport

atualizado 17/05/2021 16:08

Gilberto Nogueira representatividade LGBTReprodução/GShow

Após ter sido vítima de homofobia na semana passada, o ex-BBB Gilberto Nogueira aproveitou o Dia Internacional da Luta Contra a LGBTfobia, nesta segunda-feira (17/5), para conscientizar os seguidores sobre a importância da data.

“Neste dia de combate à LGBTfobia que seja mais do que tudo, um dia de reflexão. O Brasil é um dos países que mais mata pessoas LGBT no mundo e estar vivo é ainda o nosso maior ato de resistência. Não deveria ser assim”, iniciou ele.

“Que o meu corpo e a minha voz seja instrumento de mudança. Assim como foi daqueles que vieram antes de mim. E que a sociedade entenda que ninguém vai poder querer nos dizer como amar. Homofobia é crime!”, completou.

0

Na última semana, um áudio em que um conselheiro do Sport Futebol Clube, de Recife, se revela indignado com um vídeo de Gil dançando o Tchaki Tchaki no estádio do clube, viralizou. No registro, o cartola fez comentários agressivos e preconceituosos à toda comunidade LGBT.  “1,2 milhões (sic) de pessoas achando que o Sport só tem viado, só tem bicha. Vai vender é camisa. A viadagem todinha vai comprar”, disse Flávio Koury no áudio.

 

 

Últimas notícias