*
 

O desfile das escolas de samba do Grupo Especial de São Paulo, na noite desse sábado (10/2), foi marcado por um imprevisto.

Uma das musas da X-9, primeira escola a se apresentar na segunda noite de Carnaval no Anhembi, perdeu o tapa-sexo na avenida. Mas atravessou o sambódromo segurando a peça.

Madrinha da escola, Tarine Lopes exibia uma pintura corporal em tons de verde e vinha à frente do carro abre-alas. “Aconteceu um imprevisto, meu tapa-sexo caiu, mas eu vim segurando, na medida do possível, vim com garra na frente do abre-alas, não deixei a peteca cair”, disse a musa ao site UOL.

“E eu acredito que na frente dos jurados foi imperceptível, eu tentei fazer que fosse um charme”, acrescentou Tarine. Pelo regulamento, atravessar o desfile com os órgãos genitais à mostra resulta em punição para a escola.

Confira a repercussão no Twitter: