*
 

Nesta Quarta-feira de Cinzas, os brasileiros conheceram a campeã carioca do Grupo Especial do Carnaval 2018. Com o samba-enredo “Monstro É Aquele Que Não Sabe Amar. Os Filhos Abandonados Da Pátria Que Os Pariu”, a Beija-Flor de Nilópolis superou as outras 12 escolas do grupo que desfilaram na Marquês Sapucaí e consagrou-se campeã carioca do Carnaval deste ano.

A agremiação lembrou os 200 anos de Frankenstein para criticar a corrupção e mazelas do Brasil. As 36 alas exaltaram as desigualdades sociais do país. Pabllo Vittar e Jojo Todynho foram destaques em um dos carros, no qual o tema principal era a intolerância.

O clima politizado do enredo também favoreceu a Paraíso do Tuiuti. A escola representou o presidente Michel Temer como um vampiro e ficou em segundo lugar. Em seguida vieram Salgueiro, Portela, Mangueira e Mocidade. As seis primeiras classificadas voltam à Sapucaí, neste sábado (17/2), para o Desfile das Campeãs.

Na apuração, realizada a partir das 15h15 desta quarta (14), na Marquês de Sapucaí, cada quesito foi analisado por um grupo de seis julgadores – quatro titulares e dois suplentes. Foram pontuados enredo, evolução, bateria, mestre-sala e porta-bandeira, comissão de frente, alegorias e adereços, harmonia, fantasias e samba-enredo.

Duas agremiações começaram a contagem dos votos com desvantagem em relação às demais. A Império Serrano perdeu dois décimos pois descumpriu o regulamento ao encerrar o desfile antes dos obrigatórios 65 minutos, tempo mínimo de apresentação. Já a Grande Rio perdeu cinco décimos por ter ultrapassado o tempo máximo de 75 minutos, devido a um carro quebrado. As duas escolas com as menores pontuações foram rebaixadas para a Série A, o grupo de acesso à elite do samba.