Vítima de cárcere privado em casa de prostituição é resgatada no Rio

Mulher saiu de Minas Gerais para trabalhar no Rio em uma vaga em uma lanchonete, mas foi mantida em cárcere e obrigada a se prostituir

atualizado 06/08/2021 14:29

Divulgação

Rio de Janeiro – A Polícia Civil do Rio resgatou, nesta quinta-feira (5/8), uma mulher vítima de exploração sexual que estava em cárcere privado em uma casa de prostituição em Madureira, zona norte da cidade.

Durante a operação, agentes prenderam uma jovem, de 22 anos, pelos crimes de organização criminosa, cárcere privado, favorecimento e casa de prostituição.

De acordo com os policiais, a vítima saiu de Minas Gerais em busca de uma vaga de emprego que viu nas redes sociais para uma lanchonete, com um bom salário e moradia. Ao encontrar o anunciante, ela foi levada para Duque de Caxias, município do Rio, na Baixada Fluminense, e foi obrigada a se prostituir presencialmente e por videochamadas.

A quadrilha que arquitetou os crimes tirou o celular da vítima e a manteve presa, sofrendo ameaças. Ela também foi abusada sexualmente pelo líder do grupo.

Segundo a polícia, um cliente percebeu que a vítima tremia e que estava muito nervosa durante um dos programas e buscou entender o motivo. Ciente da situação, ele denunciou o grupo e possibilitou o resgate.

A quadrilha havia se mudado e foi encontrada por agentes do trabalho de inteligência da 21ª DP, em Madureira. Até o momento, três integrantes do grupo e o líder foram presos.

Últimas notícias