Villas Bôas: posts antes de HC de Lula tiveram participação do Exército

Em livro, general afirmou que as publicações, às vésperas da votação do habeas corpus de Lula, foram redigidas pelo Alto Comando do Exército

atualizado 11/02/2021 16:05

Dida Sampaio/AE

O general Eduardo Villas Bôas revelou que as postagens feitas em sua conta do Twitter, às vésperas de um julgamento de habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2018, foram articuladas e escritas com participação do Alto Comando do Exército.

Em 3 de abril de 2018, véspera do julgamento do pedido de liberdade de Lula, Villas Bôas escreveu na rede social:

General Eduardo Villas Bôas no Twitter sobre Lula

General Eduardo Villas Bôas no TwitterSegundo o general, as publicações foram redigidas pelo Exército e ele. No entanto, ressaltou que o então ministro da Defesa, Raul Jungmann, e o então ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Sérgio Etchegoyen, não sabiam da publicação.

“O texto teve um ‘rascunho’ elaborado pelo meu staff e pelos integrantes do Alto Comando residentes em Brasília. No dia seguinte da expedição, remetemos para os comandantes militares de área. Recebidas as sugestões, elaboramos o texto final, o que nos tomou todo expediente, até por volta das 20 horas, momento que liberei para o CComSEx (Setor de comunicação do Exército) para expedição”, explicou o general.

13 horas de depoimentos

A declaração faz parte do livro General Villas Bôas: Conversa com o Comandante, lançado pela editora FGV, segundo adiantou o jornal O Globo. A publicação, organizada por Celso Corrêa Pinto De Castro, é resultado de cerca de 13 horas de depoimentos concedidos pelo general entre agosto e setembro de 2019.

Villas Bôas foi comandante do Exército durante os governos de Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB), entre fevereiro de 2015 e janeiro de 2019.

Ele tem uma doença rara e degenerativa e se locomove em cadeiras de rodas, além de respirar com a ajuda de aparelhos.

0

Últimas notícias