Vídeos de médico abusando de pacientes são publicados em site pornô

O Ministério Público do Ceará está investigando a situação

redes sociais/ reproduçãoredes sociais/ reprodução

atualizado 14/08/2019 11:26

Vídeos de José Hilson de Paiva, prefeito afastado do município de Uruburetama, no Ceará, praticando sexo em consultórios médicos foram publicados no site pornográfico XVídeos. De acordo com o Tribuna do Ceará, há pelo menos duas gravações diferentes.

José Hilson, que também é médico, é acusado de abusar de mulheres e filmá-las com câmeras escondidas. Segundo o jornal, um dos vídeos divulgados tem mais de 500 mil visualizações e 50 comentários, tendo sido postado mais de uma vez no site.

Reprodução

Nele, o prefeito surge de jaleco e, aparentemente, conversa com a paciente sobre uma medicação que teria sido receitada a ela. Após isso, os dois tiram a roupa e praticam o ato sexual. Em outras imagens, o suspeito aparece mantendo relações com uma mulher. Não é possível constatar se a paciente é a mesma nas duas gravações.  O XVídeos é o maior site do gênero no mundo.

O Ministério Público do Ceará enviou uma nota ao portal afirmando que os fatos serão apurados. Caso haja comprovação, fica configurado crime tipificado no artigo 218-C do Código Penal, que diz:

“Oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, vender ou expor à venda, distribuir, publicar ou divulgar, por qualquer meio – inclusive por meio de comunicação de massa ou sistema de informática ou telemática -, fotografia, vídeo ou outro registro audiovisual que contenha cena de estupro ou de estupro de vulnerável ou que faça apologia ou induza a sua prática, ou, sem o consentimento da vítima, cena de sexo, nudez ou pornografia”.

Entenda 
O ginecologista e prefeito do município de Uruburetama (CE), José Hilson de Paiva (PCdoB), de 70 anos, foi denunciado por, pelo menos, 63 violações sexuais mediante fraude, o mesmo crime pelo qual responde o médium João de Deus. A denúncia foi divulgada pelo Fantástico, na noite do dia 14 de julho. Em todas as filmagens, o médico chama as vítimas de “bebê” enquanto abusava delas. Ele foi preso preventivamente no dia 19 do mesmo mês.

Últimas notícias