Vídeo: ao pilotar minimoto, criança é atropelada por ônibus em Goiânia

O garoto, de 9 anos, teve o braço amputado após o acidente; a moto conduzida pela criança é utilizada em trilhas e competições

atualizado 15/04/2021 21:43

goias criança que pilotava minimoto é atropelada por onibus e tem o braço amputadoDivulgação/Dict

Goiânia – Um garoto de 9 anos ficou gravemente ferido após ser atropelado por um ônibus na tarde desta quarta-feira (14/4), em um cruzamento do Residencial Solar Ville, na capital goiana. No momento do acidente, a criança, que pilotava uma minimoto, entrou no cruzamento de duas avenidas sem parar.

O acidente ocorreu por voltar das 17h. Imagens registraram quando a criança desceu a rua, atravessou o cruzamento e foi atingida pelo ônibus do transporte coletivo, que freou alguns metros depois. A criança foi arrastada e parou embaixo do veículo.

Veja as imagens do acidente aqui:

De acordo com informações da Delegacia de Investigação de Crimes de Trânsito (Dict), o veículo conduzido pela criança era uma minimoto de 90 cilindradas e movido a gasolina. O modelo, MXF 90 CC, sem emplacamento, é comumente utilizado em trilhas ou competições de motocross.

O garoto foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado para o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol). Segundo boletim médico, a criança está em estado geral regular, consciente e respirando espontaneamente.

0

Segundo informações da família da criança, ela teve o braço direito amputado. Ao G1, o pai do garoto disse, ainda, que mora próximo ao local do acidente e que o filho tinha o costume de andar com a minimoto. Ao ouvirem o barulho da colisão, os familiares correram para socorrer o menino.

A polícia informou que o ônibus seguia na via preferencial. O motorista do coletivo ficou no local e o teste do bafômetro mostrou que ele não havia ingerido bebida alcoólica antes de dirigir.

Em nota, a Rádio Araguaia lamentou o acidente e disse que todos os motoristas são constantemente treinados e passam por cursos de reciclagem. A empresa disse que todas as medidas para apurar a possível causa do acidente estão sendo adotadas e colabora com as autoridades.

Irregularidade

Conforme a resolução 50/98 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), a condução dos chamados ciclomotores, que são veículos como bicicletas elétricas ou com motorização à combustão, com ou sem pedais, motonetas e até mesmo motocicletas com cilindrada inferior a 50 cc, é obrigatória o porte da CNH – a Carteira Nacional de Habilitação – ou uma ACC – uma Autorização de Condução para Ciclomotor.

De acordo com a Resolução 203 do Contran -, artigo 1º, é obrigatório, para circular em vias públicas, o uso do capacete pelo condutor e passageiro de motocicleta, da motoneta, do ciclomotor, do triciclo e do quadriciclo motorizados.

Desde 2016 para poder pilotar uma moto de até 50cc é preciso ter um documento que permita essa prática, porém, ele é um pouco diferente da CNH para motos. Se a ideia é pilotar esses veículos conhecidos como “cinquentinha” é preciso possuir pelo menos a Autorização para Conduzir Ciclomotores (ACC).

Esse documento é obtido junto aos Detran após a pessoa cumprir uma série de requisitos. A ACC exige que a pessoa realize pelo menos 20 horas de aulas teóricas e 10 de prática e autoriza dirigir apelas motos de 50 cc.

Já a CNH para motos exige 45 horas de aulas teóricas e 20 de aulas práticas e autoriza a pilotar qualquer tipo de moto. Para obter os dois documentos é necessário fazer o pagamento, e como os custos são elevados, algumas pessoas preferem obter a CNH para motos uma vez que ela é mais abrangente.

Últimas notícias