Variante Delta faz governo intensificar vacinação nas fronteiras

Nesta segunda-feira (26/7), a secretária extraordinária de enfrentamento à Covid-19, Rosana Leite, indicou preocupação com número de casos

atualizado 26/07/2021 16:18

Vacinação de professoresArthur Menescal/Especial Metrópoles

As cidades de fronteira receberão, nas próximas semanas, um reforço, no que concerne à vacinação contra a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

A medida, segundo o Ministério da Saúde, tem o objetivo de controlar a circulação da variante Delta. Ao todo, 10 unidades da Federação registraram adoecimentos causados pela mutação.

Nesta segunda-feira (26/7), a secretária extraordinária de enfrentamento à Covid-19, Rosana Leite, durante entrevista coletiva, demonstrou preocupação com a variante.

“Hoje, nos preocupa muito a circulação da variante Delta. Estamos focados na vacinação, por exemplo, de áreas de fronteira para diminuir os riscos”, comentou a secretária. Apesar do alerta, a secretária não apresentou detalhes da ação.

Na última semana, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, adiantou que serão enviadas doses extras de vacinas contra a Covid-19 para seis estados que fazem fronteira com outros países.

Doses extras serão enviadas para os seguintes estados: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Roraima e Santa Catarina. De acordo com Queiroga, as unidades serão suficientes para aplicação em 279 mil pessoas.

Balanço

Desde o início da pandemia, o Brasil registrou 19,7 milhões de casos de Covid-19 e computou que 550 mil pessoas morreram por complicações da doença.

Ao todo, o Ministério da Saúde distribuiu 164,4 milhões de doses da vacina. As secretarias de Saúde aplicaram 131,9 milhões, entre primeira, segunda e única dose.

Últimas notícias