TJGO faz concurso com 99 vagas para analista judiciário

Presidente do TJ determinou realização em caráter de urgência; número de vagas pode aumentar se surgir demanda durante vigência do certame

atualizado 03/05/2021 12:11

Tribunal de Justiça de GoiásDivulgação: Ascom/TJGO

Goiânia – A presidência do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) determinou, nesta segunda-feira (3/5), em caráter de urgência, a abertura de concurso público com 99 vagas para analista judiciário. Os candidatos devem ter curso superior.

O presidente do TJGO, desembargador Carlos Alberto França considerou que há urgente necessidade de contratação de servidores para a reposição da força de trabalho nos cargos, que ficaram vazios depois de exonerações e aposentadorias nos últimos anos.

De acordo com o tribunal, o número de vagas pode aumentar, se surgirem novas durante o prazo de validade do certame.

0
Providências

O presidente determinou a remessa dos autos do procedimento administrativo à Comissão de Seleção e Treinamento do Tribunal, para adoção das providências necessárias à realização do concurso, que vai exigir formação superior dos candidatos, conforme o cargo. Veja, abaixo.

  • Área de Apoio Administrativo e Judiciário: qualquer nível superior;
  • Área Judiciária: bacharel em Direito;
  • Oficial de Justiça: bacharel em Direito

Ainda não há data prevista para a divulgação do edital e realização das provas. O último concurso de analista judiciário do TJGO teve início em 2014 e foi homologado em 2015.

Concurso para juízes

Em sua posse, no dia 1º de fevereiro deste ano, o presidente também prometeu novo concurso para juízes, a ser realizado ainda em 2021. Segundo ele, pelo menos 100 vagas serão oferecidas para magistrados substitutos.

França, que foi eleito em setembro do ano passado, diz que o ajuizamento de ações tem sido elevado no estado. “Existem hoje, em Goiás, cerca de 2 milhões de processos em andamento”, disse ele, na ocasião. Só no ano passado, foram impetradas 727 mil novas ações e julgadas outras 770 mil. Apesar do saldo positivo, o gargalo persiste.

Historicamente, os concursos para juízes em Goiás não atingem o número de aprovados equivalente ao total de vagas oferecidas, restando vagas ociosas. “Por isso, acreditamos que todos os aprovados serão empossados, dentro da validade do certame”, afirmou o desembargador.

Mais lidas
Últimas notícias