STJ mantém preso filho de Flordelis que criou versão de crime em carta

Adriano dos Santos Rodrigues é uma das dez pessoas que vai a júri popular pelo assassinato do pastor Anderson do Carmo em junho de 2019

atualizado 28/07/2021 20:20

Flordelis e filho Adriano dos SantosReprodução

Rio de Janeiro – O presidente em exercício do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Jorge Mussi, rejeitou nesta quarta-feira (28/7) uma liminar que pedia a revogação da prisão de Adriano dos Santos Rodrigues, filho biológico da deputada federal Flordelis (PSD-RJ).

Ele está detido preventivamente desde agosto do ano passado por suspeita de associação criminosa, uso de documento falso e falsidade ideológica, no âmbito das investigações do assassinato do pastor Anderson do Carmo, marido da parlamentar, em junho de 2019.

De acordo com o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), Adriano teria elaborado uma versão falsa do crime em uma carta. Ele vai a júri popular juntamente com Flordelis e mais oito pessoas, por determinação da juíza Nearis Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói, de maio deste ano.

Na decisão, o ministro Jorge Mussi ressaltou que a revogação já havia sido negada em outras duas instâncias “em nome da ordem pública” devido à “gravidade dos fatos”.

“Nesse contexto, afasta-se a plausibilidade jurídica da medida de urgência e reforça-se a impossibilidade de sua concessão no caso em tela”, declarou Mussi no documento.

​No pedido de habeas corpus, o advogado Evandil Correia de Souza havia alegado que, mesmo sendo condenado, Adriano teria o direito de cumprir a pena em regime aberto. Ele também disse haver excesso no tempo de prisão.

A defesa de Adriano dos Santos Rodrigues não foi localizada pelo Metrópoles para comentar a decisão.

Últimas notícias