STF registra manifestações pró e contra liberdade de Lula

Os grupos começaram a se reunir na parte da tarde, ainda durante andamento do julgamento de habeas corpus do petista

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 25/06/2019 21:31

Dois grupos de manifestantes, a favor e contra a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), se reuniram em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF) com faixas de “Lula Livre” e gritos contra o petista nesta terça-feira (25/06/2019). Os protestos começaram à tarde e seguiram mesmo após a decisão da Corte de não acatar pedido de habeas corpus para o petista.

O deputado Wadih Damous (PT-RJ) e a deputada e presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffmann (PT-PR), fizeram discursos defendendo a libertação imediata do ex-presidente.

Confira as imagens:

O habeas corpus em ação da defesa do ex-presidente contra medida monocrática do presidente do STJ, Félix Fischer, foi o primeiro a ser negado na 2ª Turma do Supremo, por 4 a 1. Em seguida, quando o colegiado voltou a analisar outro HC dos advogados do petista – este, no recurso que questiona a imparcialidade do então juiz da Lava Jato e hoje ministro da Justiça e Segurança Pública de Jair Bolsonaro, Sergio Moro -, o ministro Gilmar Mendes fez uma proposta alternativa.

A ideia seria adiar o julgamento da conduta de Moro, devido à necessidade de apurar se as conversas vazadas pelo site The Intercept Brasil são autênticas ou não, mas soltar provisoriamente Lula enquanto não houvesse uma definição deste HC. A sugestão de Gilmar, entretanto, foi rejeitada por 3 votos a 2.

O ministro Edson Fachin foi o primeiro votar e negou a liberdade provisória. Seguindo o relator, Celso de Mello também negou o pedido. Por fim, a presidente da 2ª Turma, Carmem Lúcia, também foi contra a soltura do petista. A favor, votaram os ministros Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes.

Twitter
Durante todo a terça-feira, as hashtags #LulaLivreUrgente e #LulaNaCadeia se mantiveram nos assuntos mais comentados da rede social Twitter, tanto no âmbito Brasil como Mundial.

 

Acompanhando as tags, estão memes criados pelos seguidores do ex-presidente, preso no âmbito da Operação Lava Jato no caso triplex do Guarujá, além de pedidos de soltura. Confira:

Entenda
Após o julgamento do HC sair da pauta na última segunda-feira (24/06/2019), por ordem do próprio ministro Gilmar Mendes, a defesa do petista pediu destaque para a matéria. Após o início da sessão, a presidente da 2ª Turma, ministra Cármen Lúcia, ouviu os outros magistrados e decidiu votar o pedido de liberdade. Com isso, a análise do HC 164.493 (da suspeição de Moro) deve ficar para o segundo semestre.

Na sessão desta terça, porém, o ministro deu razão à defesa de Lula, que alega alongamento da prisão, decretada após a condenação em segunda instância.

“Tem razão o nobre advogado quando alega o alongamento desse período de prisão diante da sentença e condenação confirmada em segundo grau. Como temos toda a ordem de trabalho organizada, o que eu proponho é de fato conceder uma medida para que o paciente aguardasse em liberdade a nossa deliberação completa. Encaminharia, nesse sentido, se a o colegiado assim entendesse”, disse Gilmar Mendes.

Últimas notícias