SP segue Ministério da Saúde e reduz isolamento mínimo para cinco dias

Redução está condicionada a teste negativo de Covid, mas a recomendação de distanciamento social e uso de máscaras se mantém

atualizado 11/01/2022 19:05

Testes de Covid-19 são feitos em vários polos na cidade do Rio de JaneiroAline Massuca/Metrópoles

São Paulo – O estado de São Paulo seguiu a decisão anunciada pelo Ministério da Saúde na segunda-feira (10/1) e reduziu para cinco dias o período de isolamento de pacientes assintomáticos diagnosticados com Covid-19. Antes, a orientação era que a restrição durasse entre 10 e 14 dias.

A redução está condicionada à não apresentação de sintomas respiratórios e febre há ao menos 24 horas do quinto dia, e testagem negativa com RT-PCR ou antígeno. Caso o resultado do teste permaneça positivo após o quinto dia de confirmação do diagnóstico, a pessoa contaminada deve se manter em isolamento até o 10º dia.

A partir de sete dias, caso não haja sintomas, febre ou uso de remédios, não há necessidade de testagem para a retomada das atividades.

Mesmo com o teste negativo, tanto o Ministério quanto o governo de São Paulo recomendam que, até o décimo dia após o diagnóstico, o paciente evite aglomerações e viagens dispensáveis, use máscara em locais com maior circulação de pessoas e higienize as mãos com álcool em gel, além de medidas não farmacológicas, como distanciamento de outras pessoas.

Na última quinta-feira (6/1), a Prefeitura de São Paulo solicitou ao Ministério da Saúde a redução do período de isolamento para pessoas assintomáticas. Agora, com a mudança, já está vigente a recomendação de cinco dias de isolamento.

 

 

 

Mais lidas
Últimas notícias