INSS seleciona 5,3 mil servidores temporários e militares. Veja lista

Eles farão serviços que ajudarão a normalizar a fila de pedidos de benefícios já recebidos pelo instituto e que ainda estão em análise

Fachada Previdência SocialRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 29/05/2020 13:38

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) publicou nesta sexta-feira (29/05) o resultado da seleção de militares inativos e aposentados do próprio órgão para trabalharem como servidores temporários. A seleção foi feita com o objetivo de reforçar o atendimento nas agências da Previdência Social, de forma a reduzir o número de pedidos de benefícios em atraso.

Ao todo, foram selecionados 5.332 servidores temporários. Os resultados do processo seletivo e da análise de recursos foram publicados no Diário Oficial da União (DOU).

Do total de inscritos, foram selecionados 1.969 militares inativos, 1.900 da carreira do seguro social e 1.461 aposentados das demais áreas do Regime de Previdência dos Servidores Públicos. Veja lista aqui.

Ao todo, 587 temporários da carreira do seguro social começam as atividades em 8 de junho e trabalharão exclusivamente na análise de requerimentos, o que acelerará a resposta aos segurados.

Os selecionados serão destacados para serviços que ajudem a normalizar a fila de pedidos de benefícios já recebidos pelo instituto e que ainda não foram analisados.

Em janeiro deste ano, o governo regulamentou a contratação de militares inativos para atividades em órgãos públicos federais. A contratação de servidores civis federais aposentados foi definida por medida provisória, no início de março. Foram abertas 8,2 mil vagas, divididas em oito grupos.

O contrato vai até 31 de dezembro de 2021 e poderá ser prorrogado uma única vez, pelo período restante até atingir dois anos de serviço. Os servidores e militares estarão sujeitos a metas de desempenho.

Os servidores civis receberão valores de R$ 57,50 por processo concluído, R$ 61,72 por perícia realizada ou valores fixos de R$ 2,1 mil a R$ 4,2 mil por mês. Já os militares terão direito a 30% sobre o salário recebido na inatividade.

Últimas notícias