Sem doses, capitais aguardam governo para definir vacinação infantil

Rio de Janeiro marcou data para começar a campanha. Campo Grande exige agendamento. Vacinas serão distribuídas a partir do dia 14, diz Saúde

atualizado 07/01/2022 8:49

VacinaçãoRafaela Felicciano/Metrópoles

Autoridades sanitárias de todo país organizam o início da vacinação de crianças entre 5 e 11 anos contra a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Algumas capitais, como Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Campo Grande, já definiram os primeiros critérios para a nova fase da campanha.

A movimentação ocorre após o Ministério da Saúde autorizar a imunização desse público. O primeiro lote de vacinas deve chegar ao país em 13 de janeiro. A distribuição aos estados começará a ser feita no dia seguinte. Se o cronograma for cumprido, a vacinação poderá começar no dia 14 deste mês.

Só a Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou data para o início. O prefeito Eduardo Paes (PSD-RJ) divulgou o calendário: a imunização começa em 17 de janeiro, para meninas de 11 anos. Na terça-feira (18/1), será a vez dos meninos com a mesma idade.

A ideia é que todas as crianças entre 5 e 11 anos tomem a primeira dose no prazo de um mês a partir do começo da campanha de vacinação na cidade.

Agendamento

Campo Grande também já deu início à logística de imunização. A capital sul-mato-grossense cobra agendamento prévio para a aplicação da dose. O registro é feito por meio do site da prefeitura.

O Rio Grande do Sul espera receber o primeiro lote de vacinas contra a Covid-19 destinadas a crianças em 14 de janeiro.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde gaúcha, o processo de distribuição dos imunizantes deverá ocorrer em 17 de janeiro. O planejamento completo da campanha deve ser apresentado pelo governo no começo da próxima semana.

São Paulo aguarda o envio dos imunizantes. Contudo, o governador João Doria (PSDB) adiantou que o estado tem capacidade para aplicar a primeira dose em todas as 4,3 milhões de crianças em, no máximo, três semanas.

Seguindo a mesma tendência, a Prefeitura de Belo Horizonte anunciou que será possível vacinar as crianças em até sete dias. “A vacinação será realizada conjuntamente com os demais públicos que são convocados para a dose de reforço”, destaca.

Em João Pessoa, a secretária de Saúde, Margareth Diniz, informou que a estrutura está organizada para iniciar a imunização e que, a partir da distribuição das doses, a campanha de vacinação para crianças será “imediata”.

0

Autorização

O Ministério da Saúde permitiu a vacinação de crianças de 5 a 11 anos na quarta-feira (6/1) e a previsão é de que as doses sejam aplicadas a partir da segunda quinzena de janeiro.

O imunizante que será aplicado é o da Pfizer, único autorizado até o momento pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para esse público.

O cronograma de entrega dos imunizantes foi divulgado pelo secretário-executivo da pasta, Rodrigo Cruz, em coletiva na quarta-feira (5/1). Cerca de 3,74 milhões de doses do imunizante da Pfizer para a faixa etária de 5 a 11 anos chegam ao país ainda neste mês.

Para o primeiro trimestre de 2022, a previsão é de que o ministério receba 20 milhões de doses para crianças. A estimativa da pasta é de que a primeira remessa da Pfizer desembarque no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), em 13 de janeiro.

Mais lidas
Últimas notícias