“Se eu não sou bem-recebido em NY, vou ser no Texas”, diz Bolsonaro

A investida do prefeito da cidade, Bill de Blasio, contra Bolsonaro foi tema de reunião com ministros e deputados federais

atualizado 09/05/2019 13:02

Rafaela Felicciano/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) comentou com deputados federais, durante café da manhã no Palácio do Planalto, nesta quinta-feira (09/05/2019), sobre as manifestações do prefeito de Nova York, Bill de Blasio, contrárias à ida do brasileiro à cidade norte-americana para receber um prêmio de “pessoa do ano”. “Se eu não sou bem-recebido em Nova York, vou ser no Texas”, disse.

Na ocasião, ele chamou o nova-iorquino de “radical” e disse que combina a viagem aos Estados Unidos com os Republicanos, como o senador pelo Texas, Ted Cruz. “Eu não pude comparecer à cidade onde o prefeito se comporta como um radical, promovendo e se preparando para fazer manifestações das piores possíveis com a minha presença”, relatou.

“Nós vamos continuar esse trabalho, há o interesse de aproximação com o mundo todo, em especial, no tocante ao comércio”, comentou.

Bolsonaro afirmou não ter problemas com manifestações contrárias a ele, mas que desta vez é algo diferente. “Uma coisa é enfrentar uma manifestação normal. Outra é uma patrocinada pelo prefeito, que é o ‘dono da casa’, afirmou. Para ele, Bill de Blasio, “insuflou” as manifestações contrárias à presença do brasileiro em Nova York.

Últimas notícias