Saúde publica termo de compromisso com Butantan sobre testes da Coronavac

Anvisa liberou a Coronavac, mas pediu estudo de avaliação da resposta imunogênica para o laboratório parceiro da Sinovac

atualizado 17/01/2021 22:29

coronavacRafaela Felicciano/Metrópoles

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou na noite deste domingo (17/1) um termo de compromisso com o Instituto Butantan para a execução de estudo de avaliação da resposta imunogênica de participantes do teste clínico de fase 3 da vacina Coronavac, cujo registro emergencial foi liberado na tarde deste domingo pela agência.

Em uma reunião que durou cerca de 5 horas, os diretores da Anvisa Meiruze Freitas, Romilson Mota, Alex Campos e Cristiane Jourdan votaram a favor dos pedidos de uso emergencial da Coronavac e da Oxford. A escolha aconteceu por maioria simples e o diretor-presidente da agência, Antonio Barra Lima, acompanhou o parecer do colegiado.

Foi a diretora Meiruze, relatora dos processos, que recomendou a exigência do termo.

A autorização da Anvisa é referente às 6 milhões de doses da Coronavac, produzidas no laboratório chinês Sinovac, e às 2 milhões de doses do imunizante de Oxford/AstraZeneca, produzidos no laboratório indiano Serum Institute of India.

O Instituto Butantan e a Fiocruz precisarão pedir outra autorização de uso emergencial para as doses do imunizante que foram produzidas em território brasileiro.

Veja a edição extra do Diário Oficial da União publicada na noite deste domingo (17/1):

2021 01 17 Assinado Do3 Extra A by Raphael Veleda on Scribd

Mais lidas
Últimas notícias