*
 

A virada do mês da primavera coincide com o começo de uma das mais importantes ações pela saúde feminina. O “Outubro rosa” é uma campanha mundial de conscientização sobre o câncer de mama e de colo de útero. De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), a doença é a segunda que mais atinge as mulheres no Brasil e no mundo.

O principal objetivo do movimento é alertar as mulheres para a necessidade de exames preventivos, divulgar informações sobre a doença e lembrar a importância do diagnóstico precoce.

Segundo dados do INCA, estima-se que cerca de 59.700 novos casos de câncer de mama sejam diagnosticados no Brasil em 2018. Esses números indicam que a cada 100 mil mulheres, cerca de 56 desenvolverão a doença.

A mamografia é o melhor método preventivo, mas o autoexame das mamas também é de extrema importância.

 

Laço rosa
A campanha de conscientização teve início na década de 1990, em Nova York, com a Corrida pela Cura, onde o laço rosa foi distribuído pela Fundação Susan G. Komen for the Cure. Desde então, o laço virou símbolo da luta contra a doença e o movimento se espalhou pelo mundo.

No Brasil, o primeiro sinal de envolvimento com o movimento veio mais tarde, em 2002, quando o Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo, foi iluminado com luzes cor de rosa. De lá para cá, a mobilização se difundiu pelo país, com a promoção de campanhas, eventos e, tal como acontece em vários países, com a iluminação temática de monumentos e prédios públicos

Passo a passo de como se examinar
O autoexame deve ser feito pela mulher sem blusa e sutiã, para que não haja interferência do tecido na avaliação. Em frente ao espelho, observar os seios em três posições diferentes: com os braços soltos ao longo do corpo, erguidos acima da cabeça; e com as mãos na cintura, fazendo pressão.

Essas três posições servem para perceber se existem alterações perceptíveis visivelmente, como diferenças de formato, tamanho e coloração das mamas. Também devem ser observados possíveis inchaços, saliências, rugosidades ou depressões na pele.

Em seguida, faz-se a palpação das mamas. Deitada ou em pé, levanta-se o braço esquerdo, colocando a mão para trás da cabeça. Com a direita, apalpa-se cuidadosamente a mama esquerda, fazendo movimentos circulares, em direção ao mamilo, para cima e para baixo. O mamilo deve, então, ser pressionado suavemente. O processo deve ser repetido na outra mama.

A palpação deve ser feita em todo o seio até a axila. Os dedos devem estar juntos e esticados.
O autoexame deve ser feito uma vez ao mês, cerca de três a cindo dias após o primeiro dia de menstruação, quando a mama costuma estar mais sensível e inchada.