Governo do RN confirma caso de mucormicose em paciente que teve Covid

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) afirmou que a paciente é uma mulher de 42 anos. Ela está internada e em tratamento

atualizado 07/06/2021 16:47

coronavirus ilustraçãoPixabay

O governo do Rio Grande do Norte confirmou, nesta segunda-feira (7/6), o primeiro caso de infecção por mucormicose em um paciente infectado pela Covid-19.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) afirmou que trata-se de uma mulher de 42 anos, de Natal. A paciente passou por uma biópsia para confirmar o fungo.

Ela não teve sua identidade revelada. Segundo a pasta, a mulher está internada em um hospital da capital e segue em tratamento.

“A equipe de vigilância da Sesap está acompanhando o quadro, avaliando os exames, o histórico de movimentações da paciente e sua situação clínica atual”, diz um trecho da publicação.

O que é mucormicose?

Um surto de casos de mucormicose em pacientes com Covid-19 na Índia, que reportou 9 mil ocorrências em maio, e a confirmação de um caso em Manaus no último dia 02 de junho acendeu um alerta sobre a doença no Brasil.

A enfermidade é causada por fungos dos gêneros Rhizopus, Rhizomucor e Mucor e costuma afetar os seios da face, os pulmões e o cérebro.

Entre os sintomas causados pela infecção por mucormicose estão coceira, escurecimento ou descoloração do nariz, visão turva ou dupla, dor no peito, dificuldades respiratórias, secreção nasal esverdeada, tosse com sangue e, eventualmente, necrose de tecidos, que ganham um tom escuro e explicam o nome popular de doença do “fungo preto”.

Últimas notícias