Fiocruz recebe IFA para produção de 5,8 milhões de doses

Ingrediente deve pousar no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro nesta quarta-feira (23/6)

atualizado 23/06/2021 7:51

Vacina Grávida desenvolve trombose após tomar vacina AstraZenecaRafaela Felicciano/Metrópoles

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) deve receber, nesta quarta-feira (23/6), novo lote de Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) para a fabricação de vacinas contra a Covid-19.

O insumo vem da China, importado pela AstraZeneca, e deve desembarcar no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro. Com a matéria-prima, será possível fabricar 5,8 milhões de doses de vacinas.

Segundo o laboratório, “com a nova remessa, passam a ficar asseguradas entregas semanais até 16 de julho”.

A Fiocruz espera antecipar o recebimento de matéria-prima para a produção de imunizantes nos próximos meses, uma vez que a capacidade de fabricação é mais alta do que a disponibilização do IFA.

De acordo com a Fiocruz, foram entregues, até o momento, 58,8 milhões de doses de imunizantes contra a Covid-19 ao Programa Nacional de Imunização (PNI).

Transferência de tecnologia

A Fiocruz recebeu, no dia 2 de junho, os bancos de células e de vírus para produção do IFA. O insumo é necessário para a fabricação de vacinas contra a Covid-19. Com o IFA brasileiro, a Fiocruz não precisará importar matéria-prima da China para envasar os imunizantes.

A fabricação do IFA nacional começou neste mês de junho e ocorre no Instituto de Tecnologia em Imunibiológicos, o laboratório Bio-Manguinhos. Segundo a Fiocruz, “o banco de células foi enviado em nitrogênio líquido, mantido a uma temperatura de aproximadamente -150ºC, e o banco de vírus em gelo seco, a cerca de -80ºC”.

Após todas as etapas, o laboratório enviará documentação à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a concessão de registro da vacina fabricada com IFA nacional.

A expectativa é que as primeiras doses fabricadas com a matéria-prima sejam entregues no mês de outubro.

Mais lidas
Últimas notícias