Coronavírus: Bolsonaro diz não acreditar em número de mortes

Sem apresentar provas, presidente afirmou que número de vítimas da Covid-19 pode estar inflado para "uso político". São 92 mortes no Brasil

atualizado 27/03/2020 18:37

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que duvida de que o número de mortes de pacientes com coronavírus seja o que tem sido contabilizado pela autoridades (92 segundo o último boletim do Ministério da Saúde). “Parece que tem um decreto, pelo que parece, que, sempre que possível, bota um Covid-19, ali”, disse, sem explicar a que se referia. “Tem que ver, São Paulo tem muito mais mortes do que no Rio de Janeiro. É um número de 60, ou mais ou menos isso aí, que fica difícil pra estatística”, completou.

As declarações foram dadas na entrada do Palácio da Alvorada, onde o presidente parou para falar com jornalistas nesta sexta-feira (27/03). Minutos antes, em entrevista à TV Band, Bolsonaro foi ainda mais direto: “Não tô acreditando nesses números de São Paulo”, disparou, dizendo ainda que pode haver “uso político” do dado.

Ao ser questionado sobre provas do que estava acusando, o presidente desconversou: “Ô, cara, ô, cara. Você vê números, cara. Não vou ficar respondendo mais você. Você acabou”, disse a um repórter.

Bolsonaro está promovendo uma campanha contra o isolamento social que vem sendo imposto por governadores e prefeitos para tentar frear a infecção em massa pelo novo coronavírus. Para o presidente, a economia não pode parar, ou o Brasil sofrerá consequências ainda mais graves.

Últimas notícias