Coronavac: Butantan só tem mais 3,2 milhões de doses para entregar

Diretor do instituto, Dimas Tadeu explicou que a produção de mais imunizantes está condicionada à chegada de matéria-prima da China

atualizado 07/04/2021 17:55

chegada de insumo para coronavac butantanFábio Vieira/Metrópoles

O Instituto Butantan disponibilizou ao Programa Nacional de Imunização (PNI), nesta quarta-feira, mais 1 milhão de doses da vacina Coronavac contra a Covid-19, totalizando a entrega de 38,2 milhões de unidades do imunizante ao governo federal. Dimas Tadeu, diretor do instituto, anunciou que, para cumprir a entrega de 100 milhões de doses à União, o Butantan depende da chegada de mais matéria-prima da China, que tem atrasado entregas a outros países parceiros.

Segundo ele, no momento, o Butantan tem mais 3,2 milhões de doses prontas para entrega.

“De fato, nós integralizamos 38,2 milhões de doses e já temos produzidas 41,4 milhões. Aguardamos a chegada de mais matéria-prima da China nos próximos dias para iniciar a fase final desse contrato de 46 milhões e já iniciar o contrato de 54 milhões”, explicou o diretor do instituto, em coletiva de imprensa nesta quarta.

Ele ainda ressaltou que o Butantan receberá 6 mil litros do ingrediente farmacêutico ativo (IFA), que originarão 10 milhões de doses da Coronavac. “É importante mencionar que essa chegada estava prevista para essa semana, mas houve um atraso e nós a aguardamos para próxima semana”, disse o diretor. Ele, porém, não especificou quando a entrega será feita.

Ao ser questionado por jornalistas sobre a motivação da demora, Covas informou que o atraso foi “burocrático”: “A produção do IFA já está pronta e estamos aguardando o desembaraço de documentação. Não temos nenhum outro motivo para pensar diferente disso”.

Últimas notícias