“Santos não é a cidade da carteirada”, diz prefeito sobre desembargador

Eduardo Almeida Prado Rocha de Siqueira, desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), humilhou guardas na cidade litorânea

atualizado 19/07/2020 21:41

desembargador humilha guarda após ser multado na praia1Reprodução

O prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), criticou duramente o desembargador Eduardo Almeida Prado Rocha de Siqueira, que tentou usar sua influência para ignorar o decreto municipal que exige o uso de máscara e desrespeitou fiscais em ao menos duas ocasiões.

“Santos não é a cidade da carteirada. Aqui o nosso cidadão fala mais alto e é o homem público que tem que saber com quem está falando. Aqui reagimos aos tipos que dizem: ‘Cidadão não; engenheiro civil formado'”, escreveu o gestor, em carta aberta publicada em suas redes sociais neste domingo (19/7).

Ele fez referência a outra intimidação de servidores, quando um casal atacou fiscais no Rio de Janeiro em caso que ficou célebre.

O desembargador Siqueira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), se envolveu em ao menos duas confusões com guardas civis municipais após ser multado por não usar máscara durante passeios no litoral paulista. Em junho, ele intimidou um inspetor. Nesse sábado (18/7), chamou um guarda de “analfabeto”.

0

“Parabenizo a conduta da Guarda Municipal e agradeço pela lição de cidadania, competência e serenidade, demonstrada em todos os momentos dessa ocorrência e que certamente servirá de exemplo para todo o Brasil”, disse o prefeito.

Veja a íntegra da carta:

Veja o momento em que o desembargador tenta intimidar o servidor:

 

Ver essa foto no Instagram

 

O desembargador Eduardo Almeida Prado Rocha de Siqueira, que humilhou um guarda civil municipal e o chamou de “analfabeto” após ser multado por não usar máscara durante um passeio em Santos, no litoral de São Paulo, é reincidente. Segundo a prefeitura do município paulista, o magistrado já havia sido punido pela mesma infração. Ao todo, ele terá de pagar R$ 350. . Um outro vídeo que circula pela internet mostra o desembargador dando mais uma “carteirada” e descumprindo um decreto da Prefeitura de Santos que obriga o uso de máscaras. Quem descumprir a regra, estará sujeito ao pagamento de multa no valor de R$ 100, no caso de pessoa física, e de R$ 3.000, se for pessoa jurídica. . Eduardo Almeida também terá de pagar R$ 150 por jogar lixo no chão, com base na Lei Cidade sem Lixo, que proíbe o lançamento de resíduos de qualquer natureza nas praias, além de passeios, jardins, logradouros, canais e terrenos. Isso por que ele rasgou a multa e jogou na faixa de areia onde estava o guarda. . Vídeo: Reprodução . #Desembargador #TJSP #EduardoSiqueira #Guarda #Santos #SãoPaulo #Humilhação #Máscara #Coronavírus #Pandemia

Uma publicação compartilhada por Metrópoles (@metropoles) em

Últimas notícias