RJ: pastor ataca religiões de matriz africana em evento oficial; vídeo

Felippe Valadão discursou em aniversário de 189 anos do município de Itaboraí e falou em fechar centros de umbanda

atualizado 20/05/2022 20:29

Reprodução

Rio de Janeiro — O pastor Felippe Valadão, da Igreja Lagoinha, atacou religiões de matriz africana em um evento oficial da prefeitura no estado do Rio de Janeiro. A fala preconceituosa se deu no município de Itaboraí, na região metropolitana do Rio, na última quinta-feira (19/5), durante o intervalo entre apresentações de cantores de música gospel.

“De ontem para hoje, tinha quatro despachos aqui na frente do palco. Avisa aí para esses endemoniados de Itaboraí: o tempo da bagunça espiritual acabou, meu filho. A igreja está na rua!!! A igreja está de pé!!!”, gritou o pastor, antes de ser aplaudido.

“Pode matar galinha, pode fazer farofa, pode fazer o que quiser. Ainda digo mais: se prepara para ver muito centro de umbanda sendo fechado pela cidade”, completou. A manifestação do pastor é alvo de críticas e será investigada pela polícia. Veja vídeo:

Carlos Minc (PSB), que preside a Comissão de Combate às Discriminações da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), informou que acompanha a situação. O deputado estadual também disse que registrou o caso na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi).

“Felippe demonizou expressamente e conclamou a violência para fechar os centros e terreiros de candomblé e de umbanda. Convoco a todos para manifestação neste domingo, às 11 horas, na prefeitura de Itaboraí”, disse o deputado.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias