RJ: experimento de vacinação em massa em Paquetá começa nesta sexta

Projeto "PaqueTá Vacinado" começa com coleta de sangue para monitoramento epidemiológico dos moradores. Imunização será domingo (20)

atualizado 14/06/2021 17:55

Aline Massuca/Metrópoles

Rio de Janeiro – A vacinação especial na Ilha de Paquetá, no Rio, está marcada para o próximo dia 20 e vai promover a imunização em larga escala de toda a população acima dos 18 anos da ilha. A ação faz parte do projeto “PaqueTá vacinada”, realizado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) com apoio da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e permitirá o monitoramento epidemiológico por um período a ser estabelecido.

O experimento de imunização em massa será semelhante ao realizado em Serrana, São Paulo. A cidade recebeu vacinação em massa. Na ocasião, foi possível constatar que, após atingir o percentual de 75% da população vacinada, o município, de 45 mil habitantes, apresentou uma redução significativa na identificação de novos casos de covid-19 e óbitos relacionados à doença.

O resultado positivo animou o prefeito do Rio, Eduardo Paes (DEM), que, ansioso para realizar um Carnaval na cidade, anunciou que Paquetá poderá receber uma folia fora de época em setembro, o que será considerado um evento-teste para quando toda a cidade atingir o mesmo percentual de vacinados.

O experimento terá o objetivo de avaliar a segurança do imunizante e como a vacinação em massa atua na proteção também das pessoas que não foram vacinadas, como é o caso das crianças e adolescentes.

O projeto permitirá ainda observar se a primeira dose da vacina será capaz de evitar a transmissão dos casos na região ou se isso só acontece efetivamente após a aplicação da segunda dose.

Paquetá tem uma população de 4.180 moradores, dos quais 3.530 têm acima de 18 anos, de acordo com a relação de cadastrados na Estratégia Saúde da Família. Quem não estiver cadastrado deve buscar a única unidade de saúde na ilha, o CMS Manoel Villaboim, com comprovante de residência e documentos pessoais com foto para informar sua condição de morador.

Não serão vacinados turistas, parentes de moradores que não residam em Paquetá ou qualquer outro que não tenha a ilha como residência oficial. Até 31 de maio, foram aplicadas 2.923 doses da vacina contra a covid-19 pelo calendário do município, sendo 1.853 primeiras doses (D1) e 1.070 segundas doses (D2). No dia 20, todo o restante da população elegível será vacinado. Mas antes os moradores da ilha passarão por exame de sangue sorológico, que será repetido ao longo da duração da pesquisa.

Não há, no entanto, qualquer planejamento para a realização deste Carnaval fora de época e nem como serão feitos os controles de acesso à ilha. A Associação de Moradores da Ilha de Paquetá apoia a pesquisa, mas considera um desrespeito saber pela imprensa a possibilidade de realização do evento-teste.

Últimas notícias