*
 

Uma rebelião que começou na noite deste domingo (1º/7) na Casa de Custódia de Curitiba (CCC) ainda mantém três agentes penitenciários como reféns na manhã desta segunda-feira (2/7), de acordo com informações do site Tribuna do Paraná. 

O CCC fica na Cidade Industrial da capital paranaense. No início do motim, cinco agentes chegaram e ser feitos reféns mas um foi liberado ainda na noite de domingo e o outro saiu nesta manhã. De acordo com o site, 172 presos se rebelaram na galeria 1 da unidade.

Parentes dos presos relataram que eles já estavam reclamando de maus tratos desde o início do ano. Eles contaram que as visitas estavam acontecendo com desrespeito aos familiares e que a comida servida estava muito ruim.

De acordo com o site, o coronel Élio de Oliveira Manoel, secretário de Administração Penitenciária, afirmou que a situação está controlada porque a confusão aconteceu em apenas uma das galerias da unidade prisional. O coronel rejeitou que haja uma rebelião no local.

Segundo o Sindicato Dos Agentes Penitenciários do Paraná (Sindarspen), unidades penais do estado estão com as atividades paralisadas.

“Diretores do Sindarspen seguem acompanhando a rebelião na Casa de Custódia de Curitiba que iniciou ontem à noite. Dos quatro agentes penitenciários que foram feitos reféns, apenas um foi liberado. Unidades penais em todo o Estado estão paralisadas para garantir a segurança”, diz o sindicato em nota. A informação sobre o número de reféns divulgado pelo sindicato diverge do número informado pela Casa de Custódia.