Procurador da Lava Jato que bancou outdoor em homenagem à operação é demitido

A decisão do CNMP foi de demitir Diogo Castor de Mattos, que já estava afastado do cargo desde o início das investigações

atualizado 18/10/2021 23:01

Outdoor Lava JatoReprodução

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) votou pela demissão do ex-procurador da República no Paraná Diogo Castor de Mattos. Ele fazia parte da Operação Lava Jato e foi o responsável por outdoor fixado em via pública em homenagem à operação.

O painel foi instalado em março de 2019, em uma via de acesso ao Aeroporto Afonso Pena, na região metropolitana de Curitiba. Foram exibidas imagens de nove procuradores e a frase: “Bem-vindo à República de Curitiba. Terra da Operação Lava Jato, a investigação que mudou o país. Aqui a lei se cumpre. 17 de março — 5 anos de Operação Lava Jato — O Brasil Agradece”.

A decisão de aplicar a pena de demissão ocorreu na 15ª sessão do CNMP, realizada nesta segunda-feira (18/10). A maioria dos membros do conselho seguiu a relatora do processo, conselheira Fernanda Marinela. Para ela, o procurador cometeu ato de improbidade.

Veja reunião na íntegra: 

Suspensão

A investigação contra Mattos estava suspensa após ele ter apresentado atestado médico por estafa física e mental. No entanto, o CNMP resolveu reabrir após depoimento do cantor João Carlos Barbosa no inquérito das fake news, sobre contrato que listava a empresa de outdoor contratada pelo procurador.

Mais lidas
Últimas notícias