Preso na Lava Jato, advogado entra na lista de suspeitos da morte da esposa

Investigação havia sido encerrada em 2004, mas filhos pediram reabertura do inquérito após documentos serem liberados pela operação

atualizado 18/10/2021 12:18

Preso pela Lava Jato, advogado é suspeito de matar a mulherReprodução

Após ser preso pela Operação Lava Jato, o advogado Nilton Serson entrou na lista de suspeitos pelo assassinato de sua esposa, Karin Serson, segundo uma reportagem do Fantástico. A mulher foi encontrada morta em um quarto de hotel com um tiro na cabeça e outro no peito em 2004.

Na época da morte, a causa foi determinada como suicídio. No entanto, a investigação foi reaberta em 2019. De acordo com documentos divulgados durante a Lava Jato, Nilton usou uma procuração para vender um imóvel de Karin 20 dias antes da morte dela.

A suspeita foi levantada pelos filhos do advogado, que pediram a reabertura da investigação da morte da mãe. Eles chegaram a contratar peritos particulares, que encontraram diversas inconsistências no inquérito original.

Nilton já foi intimado duas vezes, mas não compareceu. Testemunhas estão sendo ouvidas.

Por telefone, o advogado de Nilton afirmou que Eric Serson, um dos filhos do casal, estaria usando a reabertura do caso para chantageá-lo e negou que o seu cliente tenha acumulado patrimônio usando a herança de Karin.

Mais lidas
Últimas notícias