Previdência: Senado suspende votação de destaques para quarta

Após aprovar texto-base da Reforma da Previdência, senadores já derrubaram dois destaques. Faltam dois

atualizado 22/10/2019 22:13

Andre Borges/Esp. Metrópoles

O plenário do Senado suspendeu, na noite desta terça-feira (22/10/2019), a votação dos destaques que ainda faltam ser apreciados como parte da reforma da Previdência. Dos quatro destaques de bancadas à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que institui a reforma da Previdência, já foram rejeitados dois destaques. A votação foi interrompida pelo receio de uma emenda que compromete em R$ 77 bilhões a economia fosse aprovada.

O primeiro, do senador Weverton (PDT-MA), reduziria em R$ 148 bilhões a economia com a reforma, segundo cálculos do governo. A proposta previa manter todas as regras atuais de transição para servidores que ingressaram no serviço público até 2003 e foi derrotada com 57 votos contrários e 20 favoráveis

O texto-base da PEC, que prevê uma economia de R$ 800 bilhões para os cofres públicos nos próximos 10 anos, já foi aprovado definitivamente pela Casa e segue para a sanção presidencial.

.

0

Os senadores também rejeitaram, por 57 a 19, destaque que manteria regra que permite que tempo de trabalho sem contribuição seja contabilizado para o cálculo da aposentadoria para quem trabalha em condições insalubres.

Como o quórum estava ficando baixo e o governo corria o risco de ver aprovado um destaque do senador Paulo Paim (PT-RS) que trata da aposentadoria especial para trabalhadores que exercem atividades em condição de periculosidade, o presidente Davi Alcolumbre resolveu encerrar a sessão e convocar outra, extraordinária, para 9h desta quarta-feira (23/10/2019). Também falta votar um destaque apresentado pela Rede.

Últimas notícias