Com Previdência, Bolsa bate recorde e passa dos 107 mil pontos

A expectativa pela Previdência teve um segundo resultado positivo: fez o dólar recuar. A moeda norte-americana caiu 1,33%, a R$ 4,0755

Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo

atualizado 22/10/2019 18:18

Com a expectativa de aprovação da reforma da Previdência no Senado, o principal índice da bolsa de valores, a B3, fechou em alta nesta terça-feira (22/10/2019), renovando o patamar recorde.

O Ibovespa subiu 1,28% e bateu 107.381 pontos. Na máxima da sessão, chegou a 107.421 pontos.

A expectativa pela Previdência teve um segundo resultado positivo: fez o dólar recuar. A moeda norte-americana caiu 1,33%, a R$ 4,0755.

Previdência
No final da manhã, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou o relatório do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) sobre a Previdência.

No início da noite, a proposta de emenda à Constituição (PEC) foi ao plenário, para votação em segundo turno. A expectativa é que o texto seja aprovado, apesar de o governo temer novos cortes na economia projetada para o espaço de 10 anos.

A reforma da Previdência é considerada o principal passo para ajuste nas contas públicas, sobretudo no médio e longo prazo. A equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, projetou, inicialmente, uma economia de R$ 1 trilhão em 10 anos. No Senado, porém, esse volume caiu para R$ 800 bilhões, considerado o limite mínimo.

O cenário internacional também contribuiu para o desempenho do Ibovespa. Segundo a Reuters, ajudou a declaração do vice-ministro das Relações Exteriores chinês de algum progresso nas negociações comerciais entre EUA e China, e que qualquer problema pode ser resolvido desde que um lado respeite o outro.

Últimas notícias