Previdência: Congresso deve votar texto melhor se tiver, diz Bolsonaro

Em discurso no Rio de Janeiro, ele também se desviou da acusação das candidaturas laranjas e defendeu a nova Previdência

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 20/05/2019 15:10

Em evento na Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), onde foi homenageado, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a destacar a importância da reforma da Previdência e afirmou que, se o Congresso tiver uma proposta melhor, deve votá-la. O chefe do Executivo cobrou agilidade na votação da proposta e garantiu que não há briga entre os poderes.

“Querem agilidade para votar as propostas que estão dentro da Câmara e do Senado. E se Câmara e Senado têm propostas melhores que a nossa, que coloquem em votação”, comentou.

Ao comentar a troca de farpas entre os poderes Executivo e Legislativo, o presidente foi categórico: “O que há é uma grande fofoca, que parece que, lamentavelmente, uma parte considerável da nossa parte da mídia se preocupa muito mais com isso do que a realidade e futuro do Brasil”, criticou.

Ao comentar sobre os projetos dos ministérios de Minas e Energia e de Infraestrutura, o presidente disse que só conseguirá completar todas as ações com a aprovação da reforma. “Não temos dinheiro e não podemos desenvolver sem recursos. Por isso, precisamos da nova Previdência”, argumentou.

Ele confessou que o texto pode ser mais “salgado” para alguns, mas que luta para combater privilégios no Brasil.

 

 

Últimas notícias