Após derrotas no Congresso, Bolsonaro retoma defesa da Previdência

O presidente usou o Twitter, na manhã desta segunda-feira (20/05/2019), para dizer que a reforma é "a porta de entrada para o progresso"

Marcos Corrêa/PRMarcos Corrêa/PR

atualizado 20/05/2019 12:24

Em uma semana importante para o governo e após enfrentar manifestações em todo o país contra o bloqueio de verbas na Educação, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a defender a aprovação da reforma da Previdência. Em sua conta oficial no Twitter, o chefe do Executivo afirmou, nesta segunda-feira (20/05/2019), que a mudança nas regras da aposentadoria é “a porta de entrada para o progresso do Brasil”.

Bolsonaro justificou a aprovação da reforma para viabilizar “outras ações econômicas benéficas para o país, como a reforma tributária” que deve ser apresentada em breve. “Compreendo ser um desejo urgente dos brasileiros”, completou.

Após derrotas no Congresso Nacional, como a convocação do ministro da Educação, Abraham Weintraub, para explicar o contingenciamento na pasta, o presidente precisa recuperar a articulação política com os parlamentares para garantir a aprovação de propostas importantes para o Planalto, como a da Previdência.

O presidente da Comissão Especial que analisa a reforma, deputado Marcelo Ramos (PR-AM), também já havia indicado que um texto alternativo ao proposto por Bolsonaro é preparado, para que a Previdência tenha a cara do Parlamento, e não a do Executivo.

Além disso, existem 11 medidas provisórias prestes a vencer que, se não forem votadas nas próximas semanas, perderão a validade, como a reforma administrativa proposta pelo governo de Jair Bolsonaro.

Últimas notícias