Presa acusada de cortar pênis de criança por “comportamento agressivo”

Deusiane dos Reis Santos, 46, estava foragida no RJ desde 2019 e foi presa em MG. Ela é acusada de torturar o menino para castigá-lo

atualizado 07/07/2022 20:30

Deusiane dos Reis SantosReprodução

Rio de Janeiro – Uma mulher acusada de torturar o filho adotivo de 7 anos foi presa pela Polícia Civil do Rio de Janeiro e de Minas Gerais nessa quarta-feira (6/7). Deusiane dos Reis Santos, 46, teria feito um corte profundo no pênis do menino em 2015, quando tinha a guarda provisória da criança.

Segundo as investigações, ela submeteu o menino a um intenso sofrimento físico como forma de castigo. De acordo com a Polícia Civil do Rio, a vítima tinha comportamento agressivo dentro da casa da acusada e desobedecia suas ordens.

Devido a agitação da criança, a denunciada resolveu punir a criança com tortura.

A operação conjunta entre a 21ª DP, no Rio, e a 2ª Delegacia Regional da PC de Alfenas, Minas, encontrou Deusiane em seu local de trabalho no município de Alfenas, sul de MG. Ela estava foragida da Justiça do Rio desde 2019, quando o mandado da 2ª Vara Criminal da Comarca de Belford Roxo foi expedido.

Deusiane e sua companheira tinham a guarda provisória de uma criança, que foi devolvida ao abrigo Casa Geração Vida, no bairro Heliópolis, em Belford Roxo, Baixada Fluminense do Rio. Quando entregou o menino, ela disse que havia acontecido um acidente doméstico e ele havia prendido o pênis no zíper da roupa.

Foi constatado que o menino apresentava um corte profundo em sua região genital. A própria vítima informou que quem havia cortado seu pênis tinha sido a “tia Ane”, se referindo a Deusiane. O menino disse que o corte foi feito com uma tesoura porque ele havia desobedecido a uma ordem da mulher.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias