Prefeitura de Capitólio e cidades vizinhas decretam luto de 3 dias

Reunião nesta segunda entre prefeitos da região, Defesa Civil e a Marinha vai debater criação de protocolo de segurança para uso do lago

atualizado 09/01/2022 16:52

Em Capitólio (MG) um paredão rochoso despencou em cima de lanchas neste sábado (8/1)Divulgação

As prefeituras de Capitólio e de cidades vizinhas decretaram luto de 3 dias após a tragédia na cidade que deixou 10 mortos e mais de 20 feridos. A tragédia ocorreu depois de uma rocha se descolar de um cânion, no Lago de Furnas, e atingir pelo menos quatro embarcações.

Outra medida adotada pelas autoridades foi a interdição dos acessos ao lago para as embarcações. O objetivo é preservar o local para perícias e buscas, além de elaborar um novo protocolo de segurança para as atividades aquáticas no local.

“A reabertura do lago só acontecerá após reunião com Marinha. Os acessos estão interditados para garantir o trabalho das forças de salvamento. Vamos discutir com eles como deixar a atividade mais segura”, disse o prefeito, Cristiano Geraldo da Silva, em entrevista coletiva.

Cristiano ainda admitiu que não há monitoramento geológico das rochas por ser, segundo ele, a primeira vez que uma tragédia assim acontece. “Estudos devem ser feitos para entender como regulamentar e tornar mais seguras as atividades próximas aos paredões, como, por exemplo, identificando se há uma distância mínima para as lanchas pararem”, explicou.

0

Mais lidas
Últimas notícias