YouTube derruba 4 vídeos de Bolsonaro por desinformação sobre a Covid

Plataforma atualizou política sobre informações relacionadas à Covid-19. Vídeos do presidente propagavam medicamentos sem eficácia atestada

atualizado 23/04/2021 20:51

Reprodução/Facebook

O YouTube retirou do ar mais quatro vídeos do canal do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por “violação das políticas de desinformação médica sobre a Covid”.

Na segunda-feira (19/4), a plataforma já havia removido um vídeo no qual o mandatário aparecia defendendo o tratamento precoce contra a Covid-19. O uso dos fármacos apontados pelo chefe do Executivo para combater o vírus que matou mais de 380 mil brasileiros é cientificamente ineficaz.

Segundo o portal G1, as quatro publicações removidos desta vez são das lives semanais que o presidente transmite às quintas-feiras. São os vídeos de 9 de julho de 2020, 26 de novembro de 2020, 10 de dezembro e 11 de fevereiro de 2021.

As remoções acontecem dias depois de o YouTube atualizar sua política de uso com relação a informações sobre a Covid-19.

Serão retirados da plataforma conteúdos que propaguem o uso de ivermectina ou hidroxicloroquina como tratamento ou forma de prevenção, bem como alegações de que há um método de prevenção garantido contra a Covid-19.

“Atualizamos nossas políticas de informações médicas incorretas sobre a Covid-19. Com isso, ao menos que haja contexto educacional, documental, científico ou artístico suficiente, a plataforma passou a remover vídeos que recomendam o uso de ivermectina ou hidroxicloroquina para o tratamento ou prevenção da Covid-19, fora dos ensaios clínicos, ou que afirmam que essas substâncias são eficazes e seguras no tratamento ou prevenção da doença”, disse o YouTube em nota na última segunda-feira.

Em suas diretrizes, a plataforma afirma que “também não é permitido o envio de conteúdo que dissemine informações médicas incorretas que contrariem as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS)”.

Procurado, o Palácio do Planalto disse que não irá se manifestar sobre a remoção dos conteúdos.

O que Bolsonaro diz nos vídeos

Nos vídeos, Bolsonaro recomendava o uso de hidroxicloroquina e da ivermectina contra a Covid-19, e chegou a exibir caixas dos medicamentos.

“Eu tomei, e deu certo. Eu tô muito bem, graças a Deus. E aqueles que criticam, pelo menos apresentem uma alternativa. Ora, não dá certo a hidroxicloroquina, você tem que tomar a ivermectina ou então a anitta, que é outra também que está muito comentada por aí, e que são eficazes no tratamento do coronavírus”, disse ele na transmissão de 9 de julho de 2020.

“Nós temos relatos de centenas de médicos no Brasil e de centenas e centenas de pessoas, que foram infectadas, e foram tratadas com isso [hidroxicloroquina e ivermectina] e deu certo”, prosseguiu.

Em 10 de dezembro de 2020, Bolsonaro afirmou que hidroxicloroquina e ivermectina ajudam a prevenir a intubação de pacientes com Covid-19.

“O que que tem no hospital? O respirador. Salva gente? Salva gente, sim, salva gente, mas tem que se evitar aí o intubamento da pessoa. Evita-se como? Numa primeira fase, o tratamento, que é a tal da hidroxicloroquina, ivermectina e anitta, entre outras coisas, vitamina D, azitromicina. Hoje os médicos sabem disso, se o teu médico fala que não, você tem o direito de procurar outro médico.”

0

Últimas notícias