Weber mantém quebra de sigilo de Filipe Martins e associação médica

Ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) considera importante investigar associação e assessor da Presidência

atualizado 16/06/2021 12:35

Ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa WeberCarlos Moura/SCO/STF

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), manteve, nesta quarta-feira (16/6), a quebra dos sigilos bancário e fiscal da Associação Médicos pela Vida e do sigilo telefônico e telemático do assessor especial da Presidência Filipe Martins.

Nos últimos dias, diversos alvos de quebra de sigilo por parte da CPI da Covid acionaram o STF para reverter a decisão. Ministros mantiveram algumas quebras, como dos ex-ministros Eduardo Pazuello, da Saúde, e Ernesto Araújo, das Relações Exteriores.

Ao STF, a Associação Médicos pela Vida pediu a suspensão da medida da CPI por falta de fundamentação e desvirtuamento da medida. Na decisão, a ministra defendeu que a comissão investigue o impacto das fakes news no enfrentamento da pandemia da Covid-19.

“Como dito, a questão tem foco específico, relacionado à gestão sanitária da pandemia, sob a sugestão, aparentemente inarredável, de que certas fake news podem ter causado impacto deletério na eficiência do combate ao problema”, diz.

Martins, todavia, é suspeito de ser integrante do “ministério paralelo” de aconselhamento ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante a pandemia. Na decisão, a ministra destaca que o assessor pode ter tido atuação no atraso das compras de vacinas pelo governo federal.

Indeferido_MS37977 by Metropoles on Scribd

MS 37974 by Metropoles on Scribd

Últimas notícias