Senador pede “fim do nepotismo” após filho de Chico Rodrigues assumir vaga

Fabiano Contarato (Rede-ES) apresentou projeto de lei complementar para impedir que parlamentares tenham familiares como suplentes ao cargo

atualizado 26/10/2020 14:55

Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

O senador Fabiano Contarato (Rede-ES) apresentou, nesta segunda-feira (26/10), um projeto de lei complementar para impedir que parlamentares tenham familiares como suplentes ao cargo.

A proposta prevê “vedação ao nepotismo entre o candidato titular ao Senado e seus respectivos suplentes”. “A sociedade brasileira não mais aceita conviver com o nepotismo, a corrupção e outros vícios que deslustram a atividade política”, defendeu Contarato.

“É preciso pôr um fim a essa situação esdrúxula e contrária aos ideais republicanos, que permite aos parentes consanguíneos ou afins do candidato titular ao Senado serem seus suplentes”, acrescentou.

Polêmica

O projeto é apresentado em meio às recentes acusações de desvio de verba pública envolvendo o nome do senador Chico Rodrigues (DEM-RR). Em operação da Polícia Federal, o parlamentar foi flagrado com dinheiro escondido entre as nádegas.

Após a repercussão do caso, Chico Rodrigues pediu afastamento do mandato por 121 dias. Com o parlamentar de licença, quem assume o cargo temporariamente é seu filho Pedro Arthur Rodrigues (DEM-RR). O empresário tem sociedade com o pai em diversas empresas, e acumula dívida com a União que ultrapassa R$ 1 milhão. 

0

Segundo a Lista de Devedores da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), Pedro Arthur soma quatro débitos: de R$ 470.783,07; R$ 367.258,86; R$ 190.364,96, e de R$ 111.019,75 – totalizando dívida de R$ 1.139.426,64.

Há, ainda, uma quinta dívida superior a R$ 497.587,80, envolvendo a empresa San Sebastian Construções Transportes Terraplanagem e Agropecuária, da qual o suplente é sócio. A sociedade é composta pelo empresário, o senador Chico Rodrigues e outro filho do parlamentar.

Últimas notícias