Saiba quem é Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio, preso em SP

O ex-assessor é investigado por um suposto esquema de "rachadinha" na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro

atualizado 18/06/2020 9:09

Reprodução

Ex-assessor do então deputado estadual Flávio Bolsonaro, hoje senador da República, Fabrício Queiroz é investigado por suposto esquema de “rachadinha”, após relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) identificar uma movimentação suspeita de R$ 1,2 milhão na conta dele. Queiroz foi preso na manhã desta quinta-feira (18/06), em Atibaia (SP).

Ex-policial militar, Queiroz foi motorista e assessor de Flávio Bolsonaro por quase 10 anos. Nesse período, o filho “zero um” do presidente era deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Em outubro de 2018, contudo, Queiroz foi exonerado do gabinete, justamente quando o caso veio à tona.

Queiroz é figura carimbada na família Bolsonaro. O atual presidente da República o conheceu ainda na década de 1980. Os dois são próximos e já compartilham imagens juntos nas redes sociais, entre elas as de uma pescaria. O próprio presidente já afirmou que ele e Queiroz são amigos há muitos anos.

Na Alerj, Queiroz recebia um salário de aproximadamente R$ 8 mil e acumulava rendimentos mensais de R$ 12,6 mil da Polícia Militar. O Coaf, no entanto, encontrou na conta do ex-assessor saques em dinheiro que somam R$ 324 mil ao longo de um ano. Teve também cheques compensandos envolvendo, inclusive, a primeira-dama da República, Michelle Bolsonaro.

Desde que a insvestigações vieram a público, Queiroz não foi mais visto. No ano passado, o policial militar aposentado enfrentou um câncer de cólon e chegou a ser internado no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, para a retirada do tumor.

0

Últimas notícias