Renan diz que Luciano Hang será indiciado “por vários crimes”

Relator da CPI da Covid-19 ainda ironizou o comportamento do bolsonarista, dizendo que não é fácil interrogar um papagaio que não quer falar

atualizado 30/09/2021 14:01

renan-calheirosEdilson Rodrigues/Agência Senado

O relator da CPI da Covid-19, Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou, nesta quinta-feira (30/9), que já tem “elementos comprobatórios para o indiciamento” do empresário bolsonarista Luciano Hang por diversos crimes, os quais o proprietário das lojas Havan responderá “até o fim da vida”.

“Temos elementos probantes e elenco comprobatório imenso da participação criminosa do senhor Luciano Hang em vários momentos desta pandemia – patrocinando, defendendo, financiando a política equivocada do presidente da República, que acabou transformando o país num morticínio, com quase 600 mil [vítimas da Covid-19] e milhões de sequelados”, declarou Renan.

“O Brasil sabe que não é fácil interrogar na CPI um papagaio que não quer falar. Mas o depoimento dele confirmou muitas das acusações. Sobre a Prevent Senior, ele cinicamente veio aqui dizer que houve foi um erro da Prevent Senior. É um eufemismo que ele usou para falar da falsificação. Ele é a pessoa que tratava com os médicos e, por óbvio, sabia”, disse.

Na sessão desta quinta-feira, a comissão ouve o depoimento do empresário Otávio Fakhoury, apontado como financiador de campanhas de disseminação de informações falsas sobre a pandemia do novo coronavírus.

O nome do bolsonarista entrou no radar da CPI após a quebra de sigilos bancário, fiscal, telemático e telefônico dos canais acusados de propagarem notícias inverídicas. Movimentações levantadas pela Receita Federal e pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontam transações e financiamentos de Fakhoury a esses canais.

Mais lidas
Últimas notícias