Randolfe Rodrigues diz que Queiroga “está a um passo de ser indiciado”

O vice-presidente da CPI no Senado cobra que o colegiado não encerre os trabalhos sem ouvir, pela terceira vez, o ministro da Saúde

atualizado 28/09/2021 12:24

Marcelo Queiroga_ministro da Saúde_CPI da CovidRafaela Felicciano/Metrópoles

O vice-presidente da CPI da Covid-19, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), anunciou, nesta terça-feira (28/9), que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, “está a um passo de ser indiciado”. O parlamentar cobra que o colegiado não encerre os trabalhos sem ouvir, pela terceira vez, o chefe da pasta da Saúde.

Randolfe afirma que o não indiciamento de Queiroga depende do “cumprimento de duas condições”: “Da garantia que crianças e adolescentes serão vacinados e que ele nos apresente um cronograma de vacinação para o ano que vem”.

Segundo o vice-presidente da comissão, “se não responder a essas perguntas satisfatoriamente, o ministro será indiciado”.

“Ele está a um passo de ser indiciado e, se eu fosse ele, estaria mais interessado em vir na CPI do que nós estamos interessados que ele venha. Há chance de ele não ser indiciado”, prosseguiu.

Ainda não há consenso sobre se Queiroga irá, ou não, depor. Isso porque a comissão espera encerrar os trabalhos já na primeira semana de outubro, e o ministro está em quarentena após ter testado positivo para Covid-19.

Portanto, o entendimento é que não haveria tempo hábil para ouvi-lo. O martelo, contudo, não está batido e o retorno do cardiologista ao colegiado é desejo do G7.

Últimas notícias