PSB aciona STF para que Túlio Gadêlha comprove acusações contra o partido

Deputado disse que o partido de João Campos procurou seu chefe de gabinete para negociar seu "silêncio"

atualizado 25/11/2020 13:34

Túlio GadêlhaMichel Jesus/Câmara dos Deputados

Após o deputado federal Túlio Gadêlha (PDT-PE) ter acusado o PSB de tentar negociar o seu silêncio, o partido apresentou na terça-feira (24/11) interpelação judicial contra o deputado no Supremo Tribunal Federal (STF).

A legenda, que tem João Campos como candidato a prefeito do Recife, quer que o pedetista comprove judicialmente o que postou na internet.

No último domingo (22/11), Gadêlha afirmou no Twitter que o agora ex-chefe de gabinete dele, Rafael Bezerra, teria sido procurado pela coordenação de campanha do PSB para negociar seu “silêncio”. Horas depois, Bezerra utilizou a mesma rede social para desmentir o deputado e anunciar que estava deixando o cargo.

De acordo com o PSB, um mandato legislativo não pode ser um cheque em braço “para o cometimento de crimes contra a honra das pessoas”. Procurada, a assessoria de Gadêlha disse que não iria se manifestar.

Últimas notícias