Em Recife, ex-ministro não apoiará João nem Marília: “Não vou nem às urnas”

Terceiro e quarto colocados, Mendonça Filho e Patrícia Domingos, que somaram 312.847 votos, anunciaram neutralidade no segundo turno

atualizado 16/11/2020 19:55

Michael Melo/Metrópoles

Derrotados na disputa pela Prefeitura do Recife, o ex-ministro Mendonça Filho (DEM) e a delegada Patrícia Domingos (Podemos), que ficaram na terceira e quarta colocação, respectivamente, descartaram apoio aos dois candidatos que passaram ao segundo turno.

Os deputados federais João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT), que são primos, tiveram 29,17% e 27,95% dos votos válidos, respectivamente. A diferente entre eles foi de cerca de 10 mil votos.

Mendonça disse nesta segunda-feira (16/11) à imprensa local que não vai nem às urnas votar no próximo dia 29 de setembro. “Nós não vamos votar nem no PT nem no PSB. Nós vamos nos abster. Essa é uma decisão do eleitor”, afirmou. “Eu me abstenho, não vou nem às urnas”, acrescentou.

Já Patrícia, que recebeu o apoio formal do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), disse ainda na noite de domingo (15/11) que votaria em branco. “Eu mantenho minha coerência. Não subo em palanque nem do PSB e nem do PT. De antemão, já adianto que PT e PSB não terão meu apoio nem hoje e nem nunca. Votarei em branco”, declarou ela ao Jornal do Commercio.

0

Mendonça, com 25,11% dos votos válidos, e Patrícia, com 14,06%, somaram 312.847 votos. Os candidatos pertencem ao campo político da direita, enquanto os primos que passaram ao segundo turno estão à esquerda.

Últimas notícias