Posse de Jair Bolsonaro: saiba tudo sobre a programação

PMDF estima que 500 mil pessoas passem pela área central de Brasília nesta terça (1º/1). Operação de segurança é uma das maiores da história

atualizado 01/01/2019 8:21

Igo Estrela/Metrópoles

A partir desta terça-feira (1º/1), o rumo do país passa a ser administrado por Jair Messias Bolsonaro (PSL). Já nas primeiras horas do dia, a cidade amanhece tomada por um dos maiores esquemas de segurança da história. Nesta tarde, a partir das 14h25, os olhos do Brasil estarão voltados para a Esplanada dos Ministérios.

O trajeto do 38º presidente da nação começa na Catedral Metropolitana e, depois de uma série de protocolos no Congresso Nacional e Palácio do Planalto, termina com uma recepção, às 18h30, no Palácio do Itamaraty. A Polícia Militar estima que 500 mil pessoas passem pela área central.

Depois de ser esfaqueado durante uma agenda ainda na campanha eleitoral, os cuidados com a segurança do capitão reformado do Exército Brasileiro foram elevados a graus extremados. A preocupação do staff presidencial se tornou ainda maior após o Metrópoles revelar ameaças a Bolsonaro feitas por um grupo intitulado Sociedade Secreta Silvestre.

Caças com autorização para abater “inimigos”
Para conferir tranquilidade à cerimônia de posse, uma verdadeira operação de guerra foi montada na capital do país. Atiradores de elite serão posicionados no alto de prédios, caças rasgarão o céu com autorização de abater aeronaves que invadirem o espaço aéreo e linhas rigorosas de revistas policiais serão montadas.

Metrópoles preparou uma cartilha com todos os detalhes para quem não vai abrir mão de assistir de perto a solenidade. Em função dos cuidados com a segurança do novo chefe do Executivo federal, o público que decidir sair de casa para prestigiar os eventos deve ficar atento às regras impostas pelo cerimonial.

Restrições
A posse de Bolsonaro será cercada de restrições. Apesar de a cerimônia ter horário marcado para começar – às 14h25 – e previsão de tempo quente em Brasília, quem for à Esplanada dos Ministérios não poderá levar garrafinhas plásticas de água mineral e guarda-chuva.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, haverá pontos de distribuição de água em copos plásticos. Ao sair de casa em direção ao centro da cidade, a orientação é carregar o mínimo possível, pois bolsas e mochilas também serão vetadas.

A preocupação com a segurança é tamanha que nem vendedores ambulantes serão autorizados na Esplanada.

Como chegar
A melhor opção para quem vai ver in loco a passagem da faixa presidencial é usar o transporte público. O Metrô funcionará em esquema especial, das 7h às 20h. Já o Transporte Urbano do DF (DFTrans) anunciou reforço nas linhas de ônibus em direção ao Plano Piloto, das
 9h às 12h e das 16h às 19h.

Aqueles que não puderem deixar o carro em casa devem se manter alertas sobre as áreas autorizadas para colocar o veículo. Para a solenidade, haverá uma quantidade razoável de pontos para deixar o automóvel, mas todos relativamente distantes do Palácio do Planalto. Os setores de Autarquia Sul e Norte e o Estacionamento do Conjunto Nacional estão entre as alternativas.

Segurança
Logo nas primeiras horas desta terça (1º), várias unidades da Polícia Civil situadas no Plano Piloto receberão reforço de efetivo: as delegacias da Criança do Adolescente (DCA), da Asa Sul (1ª DP), da Asa Norte (2ª DP) e da Área Central (5ª DP) são algumas que contarão com mais agentes e delegados no plantão.

A fim de proteger Bolsonaro e sua equipe de governo de qualquer ameaça, a Força Aérea Brasileira (FAB) anunciou um rígido controle do espaço aéreo, tratado na força como uma das “maiores operações da história. Num raio de 7,7 quilômetros a partir da Praça dos Três Poderes, apenas aeronaves militares e devidamente autorizadas poderão sobrevoar.

Quando a área é ampliada para 46,3 quilômetros, decolagens e sobrevoos devem ser comunicados previamente à Aeronáutica, o que inclui o Aeroporto Internacional de Brasília Juscelino Kubitschek.

Para coibir qualquer tipo de ameaça, caças da FAB ficarão de prontidão e poderão até abater qualquer aeronave que ignore as recomendações e invada o espaço restrito. Ao contrário do ventilado anteriormente, sinais de celulares não serão bloqueados

Já a Marinha do Brasil impôs condições para quem deseja navegar pelo Lago Paranoá. De domingo (30/12) a quarta-feira (2), embarcações a menos de 100 metros da Ponte JK e 50 metros das pontes das Garças e Costa e Silva serão consideradas “uma ameaça à segurança”.

Últimas notícias