Pela 2ª vez, Bolsonaro recebe delegado responsável por inquérito da facada

Em encontro fora da agenda, presidente ouviu detalhes sobre inquérito que concluiu, mais uma vez, que Adélio Bispo agiu sozinho

atualizado 16/05/2020 17:13

Jair BolsonaroRafaela Felicciano/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) esteve pela segunda vez, na última sexta-feira (15/05), com o delegado da Polícia Federal (PF) Rodrigo Morais, responsável pelo inquérito da facada sofrida em 2018, quando ele era candidato à Presidência. O encontro foi revelado pela Folha de S.Paulo e não consta da agenda oficial.

Morais esteve com Bolsonaro depois de concluir, pela segunda vez, que o responsável pelo ataque, Adélio Bispo, agiu sozinho, ou seja, sem que houvesse um mandante.

“O que a investigação comprovou foi que o perpetrador, de modo inédito, atentou contra a vida de um então candidato à Presidência da República, com o claro propósito de tirar-lhe a vida”, disse o delegado no inquérito.

O delegado Morais foi ao palácio por articulação do ministro da Justiça, André Mendonça. Novo diretor da Polícia Federal, Rolando de Souza também esteve presente, assim como o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno.

Em fevereiro do ano passado, Morais já havia ido a Brasília para um encontro com Bolsonaro.

Recentemente, a investigação sobre o atentado ganhou destaque nas entrevistas e pronunciamentos presidenciais depois de o ex-ministro da Justiça Sergio Moro deixar o governo acusando o presidente de tentar interferir na Polícia Federal – o próprio Bolsonaro, inclusive, já afirmou ter cobrado respostas sobre a investigação do caso Adélio.

0

Últimas notícias