Heleno sobre papa receber Lula: “Confraternizou com criminoso”

O ex-presidente se encontrou com o pontífice nessa quinta-feira (13/02/2020), no Vaticano

atualizado 14/02/2020 10:56

Ricardo Stuckert

O general Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, usou o Twitter para comentar o encontro entre o papa Francisco e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ocorrido nessa quinta-feira (15/02/2020), no Vaticano.

Heleno classificou o gesto como de compaixão. Para o chefe do GSI, ele “confraternizou com um criminoso condenado a mais de 29 anos de prisão”. “Não chega a ser comovente, mas é um exemplo de solidariedade a malfeitores, tão a gosto dos esquerdistas”, criticou.

Bolsonaro também ironizou fala do pontífice em duas ocasiões nessa quinta. A primeira, na saída do Palácio da Alvorada, ao insinuar que a Igreja Católica não demonstrou a devida preocupação com os incêndios ocorridos na Austrália, como fez com a Amazônia. Depois, em uma transmissão ao vivo pelo Facebook, o presidente voltou a falar do assunto e disse que “a Amazônia é nossa”.

Francisco é o terceiro papa a se encontrar com Lula. Antes dele, Bento XVI e João Paulo II também receberam o ex-presidente.

Últimas notícias